Base da Filosofia

http://www.facebook.com/wellingtonsversut

Filosofia das Ciências - Missão 26 - Chalmers - Epistemologia

Ler de modo filosófico textos de diferentes estruturas e registros (PCNs, página 64)

O Mundo de Beakman - Método Científico
Zoeira Br4sil - Publicado em 8 de mar de 2016


Filosofia das Ciências
Tema: a ciência
Questão Central: O que é ciência?
Filósofo: Chalmers, A. F. (1939)
Obra: O que é ciência, afinal? (1976)

Biografia

Chalmers A. F. – Nasceu na Inglaterra, em 1939. Seu principal interesse de pesquisa é a filosofia da ciência e é autor do livro best-seller “O que é ciência, afinal?” que foi traduzido para muitas línguas.

Ler textos filosóficos de modo significativo (PCNs)

O que é ciência, afinal (1976)
Nos tempos modernos, a ciência é altamente considerada. Aparentemente há uma crença amplamente aceita de que há algo de especial a respeito da ciência e de seus métodos. A atribuição do termo “científico” a alguma afirmação, linha de raciocínio ou peça de pesquisa é feita de um modo que pretende implicar algum tipo de mérito ou um tipo especial de confiabilidade. Mas o que é tão especial em relação à ciência? O que vem a ser esse “método científico” que comprovadamente leva a resultados especialmente meritórios ou confiáveis? (...)
Conhecimento científico é conhecimento provado. As teorias científicas são derivadas de maneira rigorosa da obtenção dos dados da experiência adquiridos por observação e experimento. A ciência é baseada no que podemos ver ouvir, tocar etc. Opiniões ou preferências pessoais e suposições especulativas não têm lugar na ciência. A ciência é objetiva. O conhecimento científico é conhecimento confiável porque é conhecimento provado objetivamente. (...)
O meu próprio relato da relação entre as teorias físicas e o mundo baseia-se em duas características muito gerais da física desde Galileu. Uma é que a física envolve experimentação, o que me dá uma base para rejeitar o instrumentalismo. A outra é o fato da física ter experimentado mudanças revolucionárias, um fator que constitui parte da base para a minha crítica da aplicabilidade da teoria da verdade da correspondência à física.

Dicionário Filosófico

Epistemologia - é o ramo da filosofia que trata da natureza, etapas e limites do conhecimento humano, especialmente nas relações que se estabelecem entre o sujeito e o objeto do conhecimento. Em sentido mais restrito, refere-se às condições sob as quais se pode produzir o conhecimento científico e dos modos para alcançá-lo, avaliando a consistência lógica de teorias.

Elaborar por escrito o que foi apropriado de modo reflexivo (PCNs)


1 – “Nos tempos modernos, a ciência é altamente considerada. Aparentemente há uma crença amplamente aceita de que há algo de especial a respeito da ciência e de seus métodos.” Enumere as etapas do método e técnica de pesquisa científica.
(  ) Divulgação em revistas científicas
(  ) Análise dos resultados da pesquisa e conclusão
(  ) Tabulação dos dados
(  ) Testar através de experiências
(  ) Propor uma hipótese
(  ) Elaboração do questionamento (problema) principal
2 – Faça a relação:
(A) Ciência
(B) Filosofia
(C) Religião
(D) Artes
(  ) Criação / imaginação
(  ) Fé / crença
(  ) Discurso racional justificado
(  ) Conhecimento provado
3 – “As teorias científicas são derivadas de maneira rigorosa da obtenção dos dados da experiência adquiridos por observação e experimento. A ciência é baseada no que podemos ver ouvir ou tocar”. Portanto, astronomia, física, química e biologia são ciências:
(  ) abstratas (    ) empíricas (    ) idealizadas
4 – Consequentemente, o conhecimento científico é confiável porque é um:
(  ) conhecimento objetivo 
(  ) conhecimento subjetivo 
(  ) conhecimento especulativo 
5 – Quais são as duas características muito gerais da física desde Galileu que tem relação entre as teorias físicas e o mundo?
(  ) A experimentação e a passagem por mudanças revolucionárias
(  ) A pura abstração e a manutenção de saberes consagrados do passado
6 – Ciência refere-se ao sistema de adquirir conhecimento baseado no método científico bem como ao corpo organizado de conhecimento conseguido através de pesquisas.
Em 1814 o alemão Fraunhofer repetiu a experiência clássica feita no final dos anos 1600 por Isaac Newton permitindo que um feixe de luz solar atravessasse um prisma. A diferença na experiência de Fraunhofer estava no fato de que o espectro resultante, que aparecia com as cores do arco-íris, era submetido a uma grande ampliação.
Uma surpresa aguardava Fraunhofer. Ao ampliar a imagem obtida ele descobriu que o espectro solar mostrava centenas de linhas escuras e finas. A estas linhas escuras e finas damos o nome de linhas espectrais.
Atualmente existem estudos para viabilizar uma exploração humana ao planeta Marte. Com o uso do espectrômetro sabemos a composição química da atmosfera marciana. 
a) Pesquise quais são os três componentes químicos mais comuns da atmosfera marciana?
b) Portanto, com esta composição química da atmosfera marciana seria possível uma futura colonização?
(  ) Sim          (  ) Não
7 – (Vestibular) A ciência moderna sofreu mudanças em relação à ciência na antiguidade. Assinale a alternativa que apresenta uma dessas mudanças.
(  ) Submissão do saber ao conhecimento teórico, tornando irrelevante a sua aplicação prática. 
(  ) Subordinação da razão à fé religiosa, valorizando a concepção de verdade como revelação. 
(  ) Valorização do saber experimental, visando o controle e a transformação da natureza. 
(  ) Valorização da ideia de cosmo fechado grego e da transcendência medieval. 
(  ) A ideia de o homem ser uma partícula do cosmo, isento de responsabilidade pelas suas escolhas.
8 - O que é epistemologia?

Filosofia do Conhecimento - Missão 25 - Schopenhauer - representação

Ler de modo filosófico textos de diferentes estruturas e registros (PCNs, página 64)

Chegada do campeonato de submarinos

Filosofia do Conhecimento
Tema: a representação fenomênica
Questão Central: O que é o mundo?
Filósofo: Schopenhauer (1788-1860)
Obra: O Mundo como Vontade e Representação (1818)

Biografia

Schopenhauer – (1788 - 1860) foi um filósofo alemão conhecido pela sua obra principal "O mundo como vontade e representação" (1818), em que ele caracteriza o mundo fenomenal como o produto de uma vontade metafísica.

Ler textos filosóficos de modo significativo (PCNs)

O Mondo como Vontade e Representação (1818)

O mundo é a minha representação: eis uma verdade que vale para cada ser vivente e cognoscitivo, mesmo se somente o homem é capaz de acolhê-la na sua consciência reflexa e abstrata; e quando ele verdadeiramente o faz, a meditação filosófica nele penetrou.
Torna-se claro e certo para ele que não conhece nem o Sol nem a terra, mas possui um olho que vê o Sol, a mão que sente a terra; que o mundo que o circunda não existe senão como representação – vale dizer, sempre e somente em relação a um outro, àquele que o representa, que é ele mesmo.
(...)
Logo, nenhuma verdade é mais certa e menos necessitada de uma prova do que esta: tudo o que existe para o conhecimento – ou seja, este mundo inteiro – é somente objeto em relação ao sujeito, intuição de quem intui. Em uma palavra: representação.
Naturalmente, isso vale para o presente, assim como para todo o passado e para todo o futuro, para o que está mais distante, assim como para o que está perto: porque vale também para o tempo e o espaço, somente nos quais tudo é distinguido. Tudo quanto pertence e pode pertencer ao mundo tem inevitavelmente como condição o sujeito e existe somente para o sujeito. O mundo é representação.

Dicionário Filosófico

Representação fenomênica  A expressão indica a realidade inteira, enquanto objeto de conhecimento por parte de um sujeito. Tudo aquilo que é conhecido existe somente em relação ao indivíduo que conhece; é uma intuição, uma representação mental.

Elaborar por escrito o que foi apropriado de modo reflexivo (PCNs)

1 – Segundo Schopenhauer, o que é o mundo?
(   ) o mundo é minha representação                (   ) o mundo é minha apresentação
2 – O conhecimento que temos do mundo é somente em relação a quem?
(   ) a nós mesmos                   (   ) aos outros
3 – Portanto, qual é a verdade para tudo o que existe para o conhecimento?
(   ) tudo o que existe para o conhecimento é somente objeto em relação ao sujeito, ou seja, representação
(   ) tudo o que existe para o conhecimento é somente objeto em relação ao outro, ou seja, apresentação
4 – Pesquise no Dicionário Filosófico o que é a representação fenomênica para Schopenhauer.

Publicado em 17 de out de 2015
O Mundo e a Percepção do Mundo ● Clóvis de Barros Filho

Filosofia da Moral ou Ética - Missão 10b - Nietzsche - amor fati

Ler de modo filosófico textos de diferentes estruturas e registros (PCNs, página 64)

Benito di Paula - Do jeito que a vida quer (1976) Músico Eclético - Publicado em 9 de mar de 2014
Filosofia da Moral ou Ética
Tema: o amor fati
Questão Central: Como devo conduzir minha vida?
Filósofo: Nietzsche (1844 - 1900)
Obras: A Gaia Ciência (1882) e Ecce Homo (1888)

Biografia
Nietzsche, F. (1844 - 1900) foi um filósofo, filólogo, crítico cultural, poeta e compositor alemão. Ele escreveu vários textos críticos sobre a religião, a moral, a cultura contemporânea, filosofia e ciência, exibindo uma predileção por metáfora, ironia e aforismo.


Ler textos filosóficos de modo significativo (PCNs)

A Gaia Ciência (1844)
(Livro IV, aforismo 276)
Hoje cada um se permite exprimir seu desejo, seu mais caro pensamento; assim eu vou dizer o que desejo hoje de mim mesmo, e qual foi o primeiro pensamento que preencheu meu coração este ano, um pensamento que deve ser a razão, a graça e a suavidade de toda a minha vida! Eu quero aprender cada vez mais a considerar a necessidade das coisas como o belo em si – assim, eu serei um daqueles que tornam as coisas belas, amor fati: que seja este de agora em diante o meu amor! Eu não vou fazer guerra contra o feio, eu não o acusarei mais, eu não acusarei nem mesmo os acusadores. Suspender o olhar, que esta seja minha única forma de negar. Eu não quero, a partir desse momento, ser outra coisa senão pura afirmação.
Ecce Homo (1888)

Minha fórmula para a grandeza no homem é amor fati: nada querer diferente, seja para trás, seja para frente, seja em toda eternidade. Não apenas suportar o necessário, menos ainda ocultá-lo – todo idealismo é mendacidade ante o necessário - mas amá-lo.

Dicionário Filosófico
Amor fatié uma expressão latina que significa “amor ao destino”, “amor ao fado”. Na filosofia de Nietzsche, significa ou trata-se de aceitação integral da vida e do destino humano mesmo em seus aspectos mais cruéis e dolorosos – aceitação que só um espírito superior é capaz.

Elaborar por escrito o que foi apropriado de modo reflexivo (PCNs)

1 – Qual é o desejo de Nietzsche e que foi o primeiro pensamento que preencheu seu coração naquele ano?
(   ) aprender cada vez mais a considerar a necessidade das coisas como o belo em si
(   ) aprender cada vez menos a considerar a necessidade das coisas como o belo em si
2 – A partir da resposta acima qual é, então, o novo amor do filósofo alemão?
(   ) o destino da vida               (   ) a vida planejada                (   ) a vida comedida
3 – Nietzsche diz que suspender o olhar será sua única forma de negar a vida e que adotará a partir desse momento...
(   ) a afirmação da vida           (   ) a suspensão da vida          (   ) a idealização da vida
4 – Qual é a expressão latina utilizada por Nietzsche para designar a grandeza no homem?
5 – De acordo com o dicionário filosófico o que isto (a resposta acima) significa?
6 – Para vivermos intensamente o que a vida nos oferece não devemos apenas suportar o necessário, menos ainda ocultá-lo, mas _________________.

Filosofia das Ciências - Missão 23 - Durkheim - fatos sociais

Ler de modo filosófico textos de diferentes estruturas e registros (PCNs, página 64)


Publicado em 12 de ago de 2014
Zoom Poliedro: Foco no Enem. Aula de Sociologia ministrada pelo professor Daniel Gomes.


Filosofia das Ciências
Tema: o fato social
Questão Central: Como devemos tratar os objetos de estudo da Sociologia?
Filósofo: Durkheim (1858 - 1917)
Obra: As Regras do Método Sociológico (1895)

Biografia

Émile Durkheim (1858 - 1917) é considerado um dos pais da sociologia moderna. Durkheim foi o fundador da escola francesa de sociologia, que combinava a pesquisa empírica com a teoria sociológica. É reconhecido amplamente como um dos melhores teóricos do conceito da coerção social.

Ler textos filosóficos de modo significativo (PCNs)

As Regras do Método Sociológico (1895)

Quando este livro surgiu pela primeira vez, provocou acesas controvérsias. (...)
Nossa afirmação de que os fatos sociais devem ser tratados como coisas – afirmação que constitui a base do nosso método – e, talvez, a que tem encontrado, entre todas, a maior oposição. Considerou-se paradoxal e indigna a assimilação das realidades do mundo social às realidades do mundo exterior. E, no entanto, tudo isso era um novo equívoco sobre o sentido e o alcance dessa semelhança, cujo objeto não é rebaixar as formas superiores do ser às suas formas inferiores, mas, pelo contrário, reivindicar para as primeiras um grau de realidade pelo menos igual àquele que toda gente reconhece nas segundas. Nós não dizemos, com efeito, que os fatos sociais são coisas materiais, mas sim coisas com o mesmo direito que as coisas materiais, ainda que de modo diferente.
Que é uma coisa? A coisa se opõe à ideia, como o que se conhece exteriormente ao que se conhece interiormente. É coisa todo objeto de conhecimento que não é naturalmente compenetrável à inteligência; tudo aquilo de que não podemos ter uma noção adequada por um simples processo de análise mental; tudo aquilo que o espírito só pode compreender sob a condição de sair de si mesmo por meio de observações e experiências, passando progressivamente dos caracteres mais exteriores e imediatamente acessíveis, aos menos visíveis e mais profundos. Tratar fatos de certa ordem como coisa não é, pois, classificá-los nesta ou naquela categoria do real, mas sim observar para com eles certa atitude mental. É abordar o seu estudo, partindo do princípio de que se ignore completamente o que são, e que suas propriedades características, do mesmo modo que as coisas desconhecidas de que dependem, não podem ser descobertas nem sequer pela introspecção mais atenta.

Dicionário Filosófico

Fato Social - consiste em maneiras de agir, pensar e sentir exteriores ao indivíduo e dotados de um poder coercitivo em virtude do qual lhe impõem. Só há fatos sociais onde houver organização definida . Há, por exemplo, certas correntes de opinião que nos levam, com intensidades desiguais segundo o tempo e os países, ao casamento, ao suicídio ou a uma natalidade mais ou menos forte; estes são, evidentemente, fatos sociais.


Elaborar por escrito o que foi apropriado de modo reflexivo (PCNs)

1 - Qual é a base do método de estudo sociológico proposto por Durkheim?

( ) De que o fato social deve ser tratado como coisa
( ) De que o fato social deve ser tratado como natural
2 - De acordo com o texto assinale a única alternativa do que não é característica de uma coisa?
( ) Coisa é o que se opõe à ideia;
( ) Coisa é o objeto de conhecimento que não é naturalmente compenetrável à inteligência;
( ) Coisa é o que não podemos ter uma noção adequada por um simples processo de análise mental;
( ) Coisa é tudo aquilo que o espírito só pode compreender sob a condição de sair de si mesmo por meio de observações e experiências;
( ) Coisa é todo nosso pensamento quando estamos refletindo.
3 - A Sociologia ao estudar os fenômenos ou fatos sociais procura tratá-los como objeto. Das alternativas abaixo qual seria a que contém objetos de estudo típico da Sociologia?
( ) Depressão, ansiedade, baixa-estima, esquizofrenia
( ) Desigualdade social, trabalho, cidadania, cultura
( ) Energia, movimento, ondas, estagnação
( ) Imaginação, criatividade, genialidade, técnica
4 - Dos fatos sociais abaixo qual foi objeto de estudo de Durkheim?
( ) o linchamento ( ) a homofobia ( ) o suicídio ( ) os movimentos sociais
5 - De acordo com Durkheim, os fatos sociais são características que moldam o comportamento dos indivíduos em sociedade. Os fatos sociais são definidos pelo autor como sendo:
( ) Exteriores ao indivíduo, expressivos e generalizados.
( ) Generalizados, expressivos e naturais.
( ) Exteriores ao indivíduo, coercitivos e generalizados.
( ) Coercitivos, naturais e expressivos.

6 - (FGV, RJ, 2009) Durkheim é considerado um dos fundadores da Sociologia que tornou-se uma ciência moderna surgiu e se desenvolveu juntamente com o avanço do capitalismo. Neste sentido, reflete suas principais transformações e procura desvendar os dilemas sociais por ele produzidos. Sobre a emergência da Sociologia, considere as afirmativas a seguir.

I. A Sociologia tem como principal referência a explicação teológica sobre os problemas sociais decorrentes da industrialização, tais como a pobreza, a desigualdade social e a concentração populacional nos centros urbanos.

II. A Sociologia é produto da Revolução Industrial, sendo chamada de “ciência da crise”, por refletir sobre a modificação de formas tradicionais de existência social e as mudanças decorrentes da urbanização e da industrialização.
III. A emergência da Sociologia só pode ser compreendida se for observada sua correspondência com o cientificismo europeu e com a crença no poder da razão e da observação como recurso de produção do conhecimento.
IV. A Sociologia surge como uma tentativa de romper com as técnicas e métodos das Ciências Naturais, na análise dos problemas sociais decorrentes das reminiscências do modo de produção feudal.

Estão corretas apenas as afirmativas: 
A) II e III 
B) I e III 
C) II e IV 
D) I, II e IV 
E) I, III e IV

Filosofia do Política - Missão 21 - Bakunin - anarquismo

Ler de modo filosófico textos de diferentes estruturas e registros (PCNs, página 64)

Qualquer pessoa que tenha lido a história da humanidade aprendeu que a desobediência é a virtude original do homem.
(Oscar Wilde)


Eu aceito com entusiasmo o lema que afirma "O melhor governo é aquele que menos governa"; e gostaria de vê-lo posto em prática deforma sistemática. Uma vez posto em prática, ele acabaria resultando em algo que também acredito: "O melhor governo é aquele que não governa"; e quando os homens estiverem preparados, será exatamente este o tipo de governo que irão ter.
(Henry Thoreau)

https://www.youtube.com/channel/UCrGHtqQTmDf9QwA5YHreWIw
Dublagem Rodrigo Nishino
25 de ago de 2012

Filosofia Política
Tema: o anarquismo
Questão Central: Seria possível uma sociedade sem governo estatal?
Filósofo: Bakunin, M. (1814 - 1876)
Obra: Deus e o Estado (1882)

Biografia

Bakunin, M. (1814 – 1876) foi um teórico político russo, um dos principais expoentes do anarquismo em meados do século XIX.

Ler textos filosóficos de modo significativo (PCNs)
Deus e o Estado (1882)
Decorre daí que rejeito toda autoridade? Longe de mim este pensamento. Quando se trata de botas, apelo para a autoridade dos sapateiros; se se trata de uma casa, de um canal ou de uma ferrovia, consulto a do arquiteto ou a do engenheiro. Por tal ciência especial, dirijo-me a este ou àquele cientista. Mas não deixo que me imponham nem o sapateiro, nem o arquiteto, nem o cientista. Eu os aceito livremente e com todo o respeito que me merecem sua inteligência, seu caráter, seu saber, reservando, todavia, meu direito incontestável de crítica e de controle. Não me contento em consultar uma única autoridade especialista, consulto várias; comparo suas opiniões, e escolho aquela que me parece a mais justa. Mas não reconheço nenhuma autoridade infalível, mesmo nas questões especiais; consequentemente, qualquer que seja o respeito que eu possa ter pela humanidade e pela sinceridade deste ou daquele indivíduo, não tenho fé absoluta em ninguém. Tal fé seria fatal à minha razão, à minha liberdade e ao próprio sucesso de minhas ações; ela me transformaria imediatamente num escravo estúpido, num instrumento da vontade e dos interesses de outrem. [...]

Inclino-me diante da autoridade dos homens especiais porque ela me é imposta por minha própria razão. Tenho consciência de só poder abraçar, em todos os seus detalhes e seus desenvolvimentos positivos, uma parte muito pequena da ciência humana. A maior inteligência não bastaria para abraçar tudo. Daí resulta, tanto para a ciência quanto para a indústria, a necessidade da divisão e da associação do trabalho. Recebo e dou, tal é a vida humana. Cada um é dirigente e cada um é dirigido por sua vez. Assim, não há nenhuma autoridade fixa e constante, mas uma troca contínua de autoridade e de subordinação mútuas, passageiras e, sobretudo voluntárias. Esta mesma razão me proíbe, pois, de reconhecer uma autoridade fixa, constante e universal, porque não há homem universal, homem que seja capaz de aplicar sua inteligência, nesta riqueza de detalhes sem a qual a aplicação da ciência a vida não é absolutamente possível, a todas as ciências, a todos os ramos da atividade social. E, se tal universalidade pudesse ser realizada em um único homem, e se ele quisesse se aproveitar disso para nos impor sua autoridade, seria preciso expulsar esse homem da sociedade, visto que sua autoridade reduziria inevitavelmente todos os outros à escravidão e à imbecilidade. Não penso que a sociedade deva maltratar os gênios como ela o fez até o presente momento; mas também não acho que os deva adular demais, nem lhes conceder quaisquer privilégios ou direitos exclusivos; e isto por três razões: inicialmente porque aconteceria com frequência de ela tomar um charlatão por um gênio; em seguida porque, graças a este sistema de privilégios, ela poderia transformar um verdadeiro gênio num charlatão, desmoralizá-lo, animalizá-lo; e, enfim, porque ela daria a si um senhor.

Dicionário Filosófico

Anarquismo - é uma ideologia política que tem como princípios a luta contra o capitalismo, a propriedade privada e o Estado e a defesa da autogestão, baseando-se fundamentalmente em uma crítica da dominação. Os anarquistas defendem uma transformação social fundamentada em estratégias coerentes com seus fins, que deverão permitir a transformação do sistema capitalista e estatista em um sistema socialista e auto gestionário.

Elaborar por escrito o que foi apropriado de modo reflexivo (PCNs)

1 – O anarquismo, segundo Bakunin, rejeita toda autoridade?
(     ) sim                     (     ) não
2 – Bakunin dá o exemplo do sapateiro, do arquiteto e do cientista como especialistas em suas respectivas áreas. Cite outro exemplo onde você precisou do serviço de uma autoridade no assunto.
3 – Segundo o autor, esta delegação de serviço para outra pessoa realizada por um anarquista é uma decisão:
(     ) de sua própria razão       (     ) imposta pela tradição                (     ) governamental
4 – Desta necessidade em procurar uma autoridade (especialista) em determinados assuntos tem como resultado:
(     ) a divisão e a associação do trabalho    
(     ) a concentração individual para o trabalho
(     ) a consolidação das leis trabalhista
5 – No anarquismo, segundo o texto, a necessidade que temos por um especialista ou por uma autoridade deve ser:
(     ) para sempre, fixo, constante      (     ) temporário, flexível, efêmero
6 – Qual das proposições a seguir poderia resumir o ideal de cidadania anarquista?
( ) Amor ao próximo, porque, em um regime anarquista, somente os ensinamentos cristãos são capazes de assegurar a justiça.
( ) Liberdade e responsabilidade, porque, afinal, todo indivíduo deve assumir seu papel na sociedade, não podendo alienar sua responsabilidade e não dependendo de uma autoridade que acabaria por lhe tomar a liberdade.
( ) Defesa da propriedade, porque, se os cidadãos não têm os seus bens protegidos, haverá uma guerra de todos contra todos, tornando impossível a paz.
( ) Liberdade e desobediência. Um verdadeiro anarquista faz o que quer, seguindo apenas o rumo dos seus desejos. Seu compromisso com as outras pessoas se resume apenas em não se preocupar com a vida alheia.
( ) Estado e nação, porque sem o Estado não há como ser mediada a partilha dos bens de produção. Sem a nação, não é possível proteger as identidades e a comunhão de um povo diante dos inimigos estrangeiros.
7 – Assinale uma ou mais dentre as alternativas que respondem à questão: Se no anarquismo não há governo estatal, como as comunidades resolveriam seus problemas?
( ) Elegendo indivíduos capazes de resolver determinado problema, conseguindo, assim, atingir seu objetivo. Depois disso, essa relação de autoridade seria encerrada.
( ) Criando federações, a partir de pequenas comunidades autogovernadas. Cada comunidade seria capaz de ouvir todos, legitimando a sua ação.
( ) Elegendo um presidente pelo voto direto, o qual poderia usar seu poder para determinar o que seria melhor para o povo.
( ) Aceitando um soberano e colocando-o acima de qualquer lei. Somente um regime em que alguém estivesse sobre todos poderia resultar em verdadeiro benefício para todos.
8 – O que é o anarquismo de acordo com o dicionário filosófico?

Hora Certa

Total de visualizações de página