Base da Filosofia

http://www.facebook.com/wellingtonsversut

Filosofia da Moral ou Ética - Missão 11b - Freud - o id, ego e superego

Ler de modo filosófico textos de diferentes estruturas e registros (PCNs, página 64)


Qual é o papel do inconsciente em nossas condutas morais?



Filosofia da Moral ou Ética
Temas: o id, ego e superego
Questão Central: Qual é o papel do inconsciente em nossas condutas morais?
Filósofo: Freud (1856 – 1939)
Obra: A Interpretação dos Sonhos (1900)

Biografia

Sigmund Freud (1856 – 1939) foi um médico neurologista judeu-austríaco, fundador da psicanálise.Interessou-se inicialmente pela histeria e, tendo como método a hipnose, estudou pessoas que apresentavam esse quadro. Mais tarde, com interesses pelo inconsciente e pulsões, entre outros, foi influenciado por Charcot e Leibniz, abandonando a hipnose em favor da associação livre e da interpretacao dos sonhos. Estes elementos tornaram-se as bases da psicanálise. Freud, além de ter sido um grande cientista e escritor (Prêmio Goethe, 1930), possui o título, assim como Darwin e Copérnico, de ter realizado uma revolução no âmbito humano: a idéia de que somos movidos pelo inconsciente. Freud, suas teorias e seu tratamento com seus pacientes foram controversos na Viena do século XIX, e continuam a ser muito debatidos hoje. Suas idéias são freqüentemente discutidas e analisadas como obras de literatura e cultura geral em adição ao contínuo debate ao redor delas no uso como tratamento científico e médico.

Ler textos filosóficos de modo significativo (PCNs)

A Interpretação dos Sonhos (1900)

Quando, depois atravessar uma garganta estreita, se chega improvisadamente a uma altura onde os caminhos se separam e de todos os lados se descortinam amplos panoramas, é lícito parar um instante e refletir antes de tudo em que direção é conveniente dirigir os próprios passos. Algo semelhante também nos acontece, após se ter superado a clareza de um improviso conhecimento.
O sonho não é comparável ao som discordante de um instrumento musical, percutindo por um toque estranho que não o da mão do tocador; não é desprovido de sentido, não é absurdo, não se baseia na premissa de que uma parte do nosso patrimônio representativo está dormindo, enquanto uma outra começa a despertar.
O sonho é um fenômeno psíquico plenamente válido, sendo precisamente a satisfação de um desejo; deve ser incluído no contexto das ações psíquicas de vigília que nos são compreensíveis; é fruto de uma atividade mental muito complexa. Mas, no mesmo instante em que pretendemos desfrutar esse novo conhecimento, somos assaltados por um grande número de perguntas.
Se o sonho, segundo resulta da interpretação, representa um desejo satisfeito, de onde vem a forma bizarra e surpreendente por meio da qual essa satisfação se exprime?
Que mutação sofreu os pensamentos do sonho, antes que deles se formasse o sonho manifesto que recordamos ao despertar? Como se dá essa mutação? De onde provém o material elaborado sob a forma de sonho?
De onde provêm algumas das particularidades que encontramos nos pensamentos dos sonhos, por exemplo, a possibilidade de contradição recíproca? Pode o sonho ensinar algo de novo sobre os nossos processos psíquicos íntimos, pode o seu conteúdo corrigir opiniões nas quais acreditamos durante o dia?

Dicionário Filosófico

Id – representa os processos primitivos do pensamento e constitui, segundo Freud, o reservatório das pulsões, dessa forma toda energia envolvida na atividade humana seria advinda do id. Inicialmente, considerou que todas essas pulsões seriam ou de origem sexual, ou que atuariam no sentido de auto-preservação. Posteriormente, introduziu o conceito das pulsões de morte, que atuariam no sentido contrário ao das pulsões de agregação e preservação da vida.O id é responsável pelas demandas mais primitivas e perversas.

Superego – a parte que contra-age ao id, representa os pensamentos morais e éticos internalizados.

Ego – permanece entre ambos, alternando nossas necessidades primitivas e nossas crenças éticas e morais. É a instância na que se inclui a consciência. Um eu saudável proporciona a habilidade para adaptar-se à realidade e interagir com o mundo exterior de uma maneira que seja cômoda para o id e o superego.

Elaborar por escrito o que foi apropriado de modo reflexivo (PCNs)

1 – O sonho é:
                (   ) desprovido de sentido, absurdo
                (   ) possuído de sentido, compreensível
2 – O sonho é um fenômeno psíquico plenamente válido que satisfaz:
                (   ) um sono
                (   ) um desejo
3 - Segundo Freud, quais são as três estruturas da psique humana?
a) I d, inconsciente e desejos.
b) Alma, unidade imortal dos seres.
c) Culpa e pecado, responsáveis pela consciência.
d) Ego, personalidade, consciência.
e) Superego, autoridade social incutida em nós.

4 - Imagine que esta figura de um iceberg, dividido em três partes, represente a estrutura de nossa psique, segundo o que foi proposto por Freud.
a) Segundo esta analogia, a parte “A” corresponderia à área moral, originada nas exigências sociais, chamada de _________________.
b) A parte “B” corresponderia à nossa parte consciente, a menor, responsável pela nossa personalidade em procurar dar vazão aos prazeres sem deixar de corresponder às necessidades do mundo e seus deveres, cujo nome é __________________________.
c) Já a parte “C”, a mais profunda e inconsciente, marcada por desejos e necessidades de satisfazê-los, é a área chamada de ________________________________.
5 – (VESTIBULAR) Freud  estudou a descoberta do inconsciente e a compreensão da natureza sexual da conduta, que foram golpes fortes na noção de liberdade racional da sociedade ocidental. Sobre as teorias de Freud, marque a alternativa incorreta.
a) A teoria de Freud é duramente criticada pelas psicologia de linha naturalista, pois não usa a experiência no sentido tradicional do método científico.
b) Freud trabalha com uma realidade hipotética, considerada inverificável nos moldes tradicionais: o inconsciente.
c) A vida inconsciente, segundo Freud, é apenas a ponta do iceberg, e a montanha submersa é o consciente.
d) A vida consciente, segundo Freud, é apenas a ponta do iceberg, e a montanha submersa é o inconsciente.
– Quais seriam o Id (A) e o Superego (B) de Norman Bates?
       (     ) o desejo pela hóspede loira
       (     ) as ordens de sua mãe contra a hóspede

Norman Bates e seu Superego
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/pt/d/d3/Cena_do_chuveiro_do_filme_Psycho.jpg
Acesso: em 20 de janeiro de 2012
7 – Para que sejamos saudáveis e interagirmos com o mundo exterior de uma forma autônoma devemos fortalecer o nosso:
                (   ) id
                (   ) superego
                (   ) ego
8 – Pesquise o que é um ato falho ou lapso freudiano ou parapráxis.

Hora Certa

Total de visualizações de página